Contactos

Nascar Centro Automotivo

  • Pessoa de contato: Daniel Cicarelli
  • Telefone: +55 (41) 3673-51-51
  • +55 (41) 3673-01-57
  • Endereço postal: Barão do Cerro Azul, Piraquara, Paraná, 83301-000, Brasil

Horário de funcionamento

Renovações do site

Vai viajar nas férias de julho? Então não se esqueça de fazer a revisão do seu carro!

Vai viajar nas férias de julho? Então não se esqueça de fazer a revisão do seu carro!
Chegada a hora de viajar, e com ela o momento ideal para se fazer uma revisão no seu carro. Nessa semana juntamos os pontos mais importantes desse processo para você fazer uma viagem tranquila com a família.

20/06/13 00:00

Com a chegada de julho muitas pessoas resolvem aproveitar as férias escolares e fazer uma viagem com a família, mas antes de pegar a estrada deve ser verificado alguns itens do carro que podem afetar a segurança e a qualidade do seu passeio. Por causa disso, essa semana a Nascar resolveu juntar alguns pontos importantes de uma revisão de carro para você.

A antecedência

O primeiro ponto importante destacado por nossos mecânicos é a antecedência com que essa revisão deve ser realizada. “ Recomendamos que ela seja feita uma semana antes da viagem. Esse prazo permite a troca de peças, se for o caso, com folga, além da garantia de que tudo ficou realmente em ordem” – recomenda nossa equipe.

Pneus

A conservação dos pneus é de extrema importância para uma viagem segura. Quando fazemos uma revisão do automóvel analisamos o estado dos pneus e suas calibragens.

A Equipe Nascar chama atenção para os problemas que um pneu gasto pode trazer: “Diferença de frenagem, baixa aderância no asfalto e queda de estabilidade são algumas características perigosas que acompanham esse pneu que já se encontra perto do fim da vida. Essas coisas acontecem porque ele perdeu os cavidades de chuva, que nada mais são do que aqueles sulcos, os desenhos dos pneus. Então, ao andar em uma pista molhada, por exemplo, a água não será drenada e o carro acaba aquaplanando”.

Trazemos aqui um teste realizado pelo site da Quatro-Rodas em que foi comparado as performaces de um Corsa em duas situações em que utilizava pneus novos (com sulcos de 8mm), depois meia-vida (4 mm) e por último, no fim de vida (1,6mm – atinge a marcação TWI):

"Os números provam que, quanto menores os sulcos do pneu, a distância de frenagem cresce de modo exponencial. Calçado com pneus novos, o Corsa deu sinais de que iria aquaplanar a 95 km/h. Aos 100 km/h, era perceptível a dianteira do carro “levitando”. Já com 4 milímetros de sulco, os “avisos” vieram a 80 km/h. Aos 85 km/h, o carro já flutuava, uma diferença aceitável, comparada ao pneu novo. Com os pneus de 1,6 milímetro, a situação complica. A 65 km/h – velocidade abaixo dos nossos limites legais em rodovias –, o Corsa perdia totalmente o contato com o solo e era possível virar e desvirar o volante do carro sem que ele alterasse a trajetória.

Vimos, então, o comportamento dos três estágios de pneu em curvas molhadas. Assim como no teste de aquaplanagem na reta, a lâmina d’água era de 7,5 milímetros de altura. Com o pneu novo, o Corsa aquaplanava a 77 km/h. Nessa velocidade, com um pequeno movimento no volante, o Corsa assumia sua trajetória original. Aos 80 km/h, a aquaplanagem durava um pouco mais. A 85 km/h, o carro perdia sua trajetória na curva, dando mostras de que não tinha aderência. Com o pneu meia-vida, a situação foi semelhante, mas com velocidades mais baixas. A 67 km/h o pneu avisa, as aquaplanagens duram pouco e logo o carro reassume a curva. A 75 km/h, não tem conversa. O Corsa vai reto e só retoma o contato com o solo quando a velocidade cai. Com o pneu no fim de sua vida útil, o carro perde aderência já nos 60 km/h. O pior é que, diferentemente dos anteriores, não há “avisos” ou pequenas perdas.” (fonte: quatrorodas.abril.com.br)

Quanto à calibragem, os mecânicos advertem que estando murcho, um ou todos os pneus contribuem para uma diferença no alinhamento, na estabilidade do carro, e ainda provocam a redução da velocidade de entrada e contorno de curvas. “Também a calibragem ruim pode gerar defeitos nos pneus, como o deslocamento, trinca da banda e o desgaste irregular e prematuro dos mesmos”.

Rodado dessa maneira, o pneu pode até aumentar o consumo de combustível do veículo, como mostra os números de outro teste realizado pelo site da Quatro-Rodas:

“Na cidade e abastecido com gasolina, o Mégane fez 7,6 km/l. Com os quatro pneus descalibrados, esse número cai para 7,2 km/l, uma diferença de 5,3% no consumo. Contando que o Mégane tem tanque com 60 litros, a autonomia na cidade será reduzida em 24 quilômetros. O mesmo vale para a estrada, em menor proporção. Com os pneus calibrados, o Renault percorreu 11,7 km/l. Com a calibragem incorreta, o valor caiu para 11,5 km/l, uma diferença de 1,7%.” (fonte: quatrorodas.abril.com.br)

Geometria e Balanceamento das rodas

Ao fazermos a geometria e o balanceamento das rodas do veículo em revisão, fazemos com que a estabilidade e o alinhamento do carro voltem ao padrão.

A geometria envolve todos os ângulos da roda, que interferem no alinhamento, no caster e na cambagem de cada uma. Acertando os valores, que variam de carro para carro, problemas como o desgaste de pneus, desalinhamento do volante e a abertura excessiva das rodas param de acontecer, tornando a viagem mais econômica, confortável e segura.

Já o balanceamento equaliza o peso de cada roda, retirando o tremor do volante e do carro ao dirigir em velocidades entre 60 Km/h e 110 Km/h, não deixando que crie problemas para a suspensão do carro e nem incômodo ao motorista durante seu trajeto.
(Veja mais em Dica Nascar: A importância do balanceamento e alinhamento das rodas)

Fluidos

Acreditando ser melhor a prevenção do que a correção, sempre conferimos todos os fluidos do carro, e não somente o óleo (e o filtro) do motor. Nossa equipe ressalta que nessas horas não se pode esquecer dar uma olhada também no:

Óleo de transmissão, também conhecido como óleo da caixa, que pode danificar toda a caixa de marcha do carro caso esteja com nível baixo;
No fluido de freio, que deve ser trocado a cada cinco trocas de óleo do motor;
No óleo da direção hidráulica, que pode deixar a direção dura e fazendo um barulho ao virar o volante.

Sinalização do veículo

As luzes do carro são de extrema importância na segurança da direção. Enquanto os faróis permitem a visibilidade da pista quanto se está trafegando à noite, na neblina ou debaixo de chuva, as setas e as luzes de ré fazem com que os veículos que trafegam na rodovia com você prestem mais atenção aos seus movimentos. Além disso, a má sinalização ou a falta delas, ainda lhe dão o direito de receber uma multa e cinco pontos perdidos na carteira.

Logo, quando um carro está sendo revisado, uma das primeiras coisas que nossos profissionais verificam é como estão as lâmpadas. Realizamos as trocas, se forem necessárias, e ainda consertamos a parte elétrica do carro, caso esse problema seja o causador da falta de sinalização do veículo.

Freios

Não é preciso nem falar dos riscos de pegar estrada com os freios ruins. Por isso aproveitamos esse momento revisão e fazemos uma checagem de todo o sistema de freio, e não só das pastilhas e discos. O básico, porém, é essa dupla mais famosa, e a dica da “antecedência” nesse ponto é essencial: “Disco e pastilhas novos precisam de um tempo para assentarem corretamente e gastarem toda a resina protetora que vem com a peça nova. Antes disso acontecer, a frenagem do carro não é 100% e por isso recomendamos aos motoristas a andarem afastados dos carros da frente e a não deixarem para frear na última hora”, explicam nossos mecânicos. Ainda de acordo com eles, a distância média a ser percorrida até as peças chegarem ao ideal é por volta de 70 Km.

A checagem deve ser geral

Ao bem da verdade, antes de pegar a estrada a revisão de um carro deve ser de uma forma geral. “Para a segurança de quem está dentro do veículo um carro deve estar funcionando perfeitamente”- disseram os integrantes da nossa equipe. “Os pontos que foram citados acima são os mais importantes, porém aqui na Nascar não deixamos de verificar o estado dos amortecedores, dos cabos e velas, dos bicos injetores (no caso de carros com o sistema de injeção eletrônica), dos rolamentos de roda, da correia dentada e seus tensores, e ainda da junta homocinética. Só depois de tudo “ok” é que liberamos o carro de nosso cliente para pegar estrada”.


Gostou? Então não seja pego desprevenido. Agende sua revisão aqui e garanta que suas férias sejam marcadas apenas por bons momentos.
É a Nascar cuidando cada vez mais de você e do seu veículo!

Tenha uma Boa Viagem!

Notícias anteriores
Dica Nascar: A importância do balanceamento e alinhamento das rodas
Dica Nascar: A importância do balanceamento e alinhamento das rodas

11/06/13 00:00

Todo mundo já ouviu alguma recomendação para balancear e alinhar o seu carro, correto? E você sabe exatamente o que é cada um desses serviços e qual a importância deles para que você dirija com segurança? Ensinamos aqui algumas orientações básicas para você. Confira!
DICA DA MOBIL : Verifique sempre o nível de óleo do seu carro
DICA DA MOBIL : Verifique sempre o nível de óleo do seu carro

04/06/13 00:00

Como monitorar a hora de trocar o óleo? Trazemos aqui algumas dicas da Mobil, nossa fornecedora oficial de lubrificante semisintético, para ajudar você a ficar de olho.